segunda-feira, 5 de outubro de 2009

O Espírito Dragônico




"Paganismo não é fascismo, nem anarquia,
nem totalitarismo nem nenhum modelo de estado,
é uma religião libertária e positiva, ou como
querem os indecisos, uma filosofia de vida
embasada no respeito total e irrestrito (desde que
mal não faça a outrem), a toda manifestação de
religiosidade construtiva."

(Dragões de Avalon, 2008)



Considerando que a força dragônica é responsável pela criação e destruição do universo, essa hipótese atribui ao dragão uma dimensão divinal, onde a fonte do seu poder e da sua magia está diretamente ligada a sua essência elementar, a sua energia espiritual. Nesse sentido, o seu espírito é o elemento fundamental da sua força e o fio condutor para aquele indivíduo que busca se conectar com ele, alcançando a sua dimensão e mantendo a sua mesma vibração (sintonia energética entre homem e o dragão).

Embora seja um evento raro, o espírito dragônico pode ser manifestado em seres humanos, geralmente, externado através de impulsos institivos e intensos, podendo ultrapassar os limites da existência pessoal, como se esse indivíduo possuísse um dragão em sua alma, dentro de si. Nesse caso, tal ser especial é considerado um "humano-dragão". Essa vidração dragônica é externalizada através de ações intempestivas e extremadas, como também, de fortes emoções.

O vínculo estabelecido entre o dragão e o "humano-dragão" é uma relação energética baseada no respeito, na confiança, na ética e na liberdade, onde o seu escolhido não pode lhe decepcionar de forma alguma, senão esse elo é quebrado. Ambos devem estar na mesma sintonia, mas para isso, é necessário que você


"(...) se torne um deles, pelo simples motivo
que os seres draconianos não se afinizam
com os ideais humanos, tornando-se arredios
a qualquer tentativa de serem usados como
meros fazedores de milagres ou babás de
caprichos humanos. Tornando-se um Dragão, o
humano passa a vibrar em uma sintonia onde
a futilidade e o ostracismo não são perceptíveis,
envolvendo-se, quase que por uma compulsão, em
tarefas que exigem muito desprendimento e
espírito altaneiro."

(Dragões de Avalon, 2008)





Essa vidração espiritual é fundamental para a prática do "Dragon Mágic", pois o dragão como uma espécie de energia catalizadora que irá ampliar a magia dos seus praticantes, onde o espírito dragônico sempre estará presente como um elemento essencial em seus rituais e feitiços. Portanto, é muito comum que wiccanos pratiquem-no, devido a afinidade espiritual e ideológica que existe entre bruxas e dragões, desenvolvendo até uma parceria mágica complementar e poderosa.



Fonte:

http://www.dragoesdeavalon.org

4 comentários:

  1. Nao sei explicar, mas desde bebe, minha mae sempre diz, que eu tinha uma força irreprovavel, sem medidas, tudo que eu tocava, ate um tijolo, eu derrubava como se fosse um papel. As vezes, tenho a sensaçao de presença sobrenaturais em mim, e como se fosse realmente um espirito draconiano, uma coisa antepassada, muito antiga comigo, tenho muito medo disso, pois sempre sonhei com dragoes e anjos, submundos, coisas assim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahan, senta lá claudio '-'

      Excluir
  2. Uma força dentro de mim desde criança... Derrubando tijolo ahahahahha vai dar meia hora de rabo sem relógio.

    ResponderExcluir